Print preview Close

Showing 61 results

Archival description
Weiller, Teresinha Heck
Advanced search options
Print preview View:

61 results with digital objects Show results with digital objects

Diálogos - Travestis e Transsexuais na Educação: acesso permanência e formação

[…] onde, de fato, estão as pessoas transgêneras, transexuais e as travestis? Para contextualizar essa reflexão e ampliar o debate, o Núcleo de Tecnologia Educacional (NTE UFSM - UAB), juntamente com a Pró Reitoria De Extensão Ufsm e o Coletivo Voe, realizaram o Diálogos “Travestis e transexuais na Educação: acesso, permanência e formação”.
(Debate sobre travestis e transexuais na educação será neste sábado. Disponível em: http://site.ufsm.br/noticias/exibir/dialogos-debate-sobre-travestis-e-transexuais-na-e. Acesso em 23/06/2017). Fotografia de Priscila Aguiar.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

Encontro Regional de Gênero, Cidadania e Participação Social

O Encontro Regional de Gênero, Cidadania e Participação Social: atores sociais em movimento teve como objetivo congregar atrizes e atores sociais/cidadãos dos Territórios da Cidadania Noroeste Colonial e Território Rural da Produção do Rio Grande do Sul, bem como estudantes, professores e profissionais do campo da saúde, a fim de tecer discussões e reflexões acerca da participação de mulheres em movimentos sociais com vistas ao empoderamento, autonomia econômica e igualdade social e de gênero.
A conferência de abertura foi proferida pela professora Ana Maria Colling (UFGD), seguida de relatos de experiências de atrizes sociais das mais diferentes áreas: Camila Franceschi e Débora Weleska Varoli, representando o Movimento dos Pequenos Agricultores - MPA; Cenira Gomes (Polaca) do Movimento dos Trabalhadores Desempregados - MTD; Irmã Vivian Anese, representando o Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente - CEDEDICA - de Passo Fundo; Dona Brasília Ribeiro do Movimento Indígena; Jéssica Souza e Letícia Stasiak do Coletivo Transformação de Frederico Westphalen. À tarde, a palestra ficou a cargo da professora Rosani Spanevello (UFSM).
O evento foi promovido pelo Grupo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Gênero, Vulnerabilidade e Cultura (GENVULC), do Curso de Enfermagem, juntamente com os NEDETs – Núcleos de Extensão em Desenvolvimento Territorial do Território da Cidadania Noroeste Colonial/RS e do Território da Produção. A atividade contou como Aula Inaugural para os estudantes do Curso de Enfermagem e todos os participantes receberam certificado.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

Viva o Campus - Magical Mystery

Programação: campeonato de manobras de skate na rua do Jardim Botânico com a Facos/UFSM; atividades de promoção à saúde com o programa de Residência Multiprofissional Integrado da UFSM, no Espaço Multiuso; Banda Magical Mystery

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

Viva o Campus - Magical Mystery

O Viva o Campus é uma ação da Pró-Reitoria de Extensão e do Gabinete do Reitor que elabora estratégias de abertura do campus nos finais de semana com atividades diversas, construindo uma universidade cidadã, promotora de sociabilidades. Nesse sentido, em pelo menos um domingo por mês, o programa realiza um evento. Nessa edição contou com o ensaio aberto da banda Magical Mystery. Um domingo de muita música para lembrar os The Beatles e seu famoso projeto de 1967, o "The magical mistery tour", que tornou-se álbum e filme. Disponível em http://site.ufsm.br/noticias/exibir/viva-o-campus-tera-homenagem-aos-beatles-no-doming. Fotografia de André Borba e Franciele Oliveira.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

Encerramento da I Jornada de Lutas das Mulheres

Depois de um mês inteiro de construção coletiva, promovendo debates, encontros, oficinas, espaços culturais, de aprendizagem, de conhecimento compartilhado e de muita luta! Encerraremos nossa Jornada, que contou com mais de 22 atividades organizadas por diversos coletivos, movimentos sociais, organizações educativas, populares e artísticas. Encerramos com a certeza de que este fim é simbólico, pois a luta sempre continua. Enquanto todas as mulheres forem tratadas de forma desigual, violenta e opressora, não pararemos por aqui! Seguiremos sempre exigindo respeito e os nossos direitos que nos são negligenciados diariamente.
O encerramento contou com a presença de mulheres em cargos administrativos da Universidade Federal de Santa Maria. O evento teve como fala principal a apresentação do trabalho de Aline Bagetti, intitulada: " Feminismos e a criação de micropolíticas no Plano da Diferença". Após foi apresentado o fórum Municipal Permanente de Mulheres de Santa Maria, pela professora Maria Celeste Landerdahl e aberto um convite a todos interessados em construí-lo.
(I Jornada de Luta das Mulheres. Disponível em https://www.facebook.com/IjornadadeLutasdasMulheres/posts/841546115860283. Acesso em 13/07/2017).

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

Encerramento da I Jornada de Lutas das Mulheres

Depois de um mês inteiro de construção coletiva, promovendo debates, encontros, oficinas, espaços culturais, de aprendizagem, de conhecimento compartilhado e de muita luta! Encerraremos nossa Jornada, que contou com mais de 22 atividades organizadas por diversos coletivos, movimentos sociais, organizações educativas, populares e artísticas. Encerramos com a certeza de que este fim é simbólico, pois a luta sempre continua. Enquanto todas as mulheres forem tratadas de forma desigual, violenta e opressora, não pararemos por aqui! Seguiremos sempre exigindo respeito e os nossos direitos que nos são negligenciados diariamente.
O encerramento contou com a presença de mulheres em cargos administrativos da Universidade Federal de Santa Maria. O evento teve como fala principal a apresentação do trabalho de Aline Bagetti, intitulada: " Feminismos e a criação de micropolíticas no Plano da Diferença". Após foi apresentado o fórum Municipal Permanente de Mulheres de Santa Maria, pela professora Maria Celeste Landerdahl e aberto um convite a todos interessados em construí-lo.
(I Jornada de Luta das Mulheres. Disponível em https://www.facebook.com/IjornadadeLutasdasMulheres/posts/841546115860283. Acesso em 13/07/2017). Fotografia de Priscila Aguiar.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

34º Seminário de Extensão Universitária da Região Sul - SEURS

Fotografia de Taiani Bacchi Kienetz.
O Seminário de Extensão Universitária da Região Sul - SEURS é o principal evento de extensão universitária do sul do país. Promove o intercâmbio entre as Instituições de Ensino, estimula discussões e trocas de experiências sobre as ações de Extensão que permeiam as relações entre as Instituições e a comunidade externa. Em 2016, o Instituto Federal Catarinense – Campus Camboriú foi sede do encontro, que aconteceu de 3 a 5 de agosto. A programação do evento envolveu apresentações orais, minicursos, oficinas, apresentações culturais, palestras e visitas técnicas.
A UFSM participou com 16 apresentações orais e um mini-curso de projetos de extensão.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

11º Estágio Interdisciplinar de Vivência (EIV)

O 11º Estágio Interdisciplinar de Vivência aconteceu de 17 de fevereiro a 05 de março de 2014, apoiado pela Pró-Reitoria de Extensão e teve como tema "Conhecendo a Realidade do Campo do Rio Grande do Sul". O estágio foi criado no final da década de 80, por estudantes de Agronomia organizados na Federação dos Estudantes de Agronomia do Brasil (FEAB), e teve sua primeira edição no município de Dourados-MS. O EIV é construído em parceria com o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra, o MST, e tem como um dos seus principais objetivos, mostrar aos estudantes a realidade agrária do Brasil e propor um método diferenciado de ensino-aprendizagem, tendo como princípios, a interdisciplinaridade (estudantes de vários cursos e diferentes áreas do conhecimento participando), a formação humanística (voltada para a sociedade, e construindo novos valores e relações sociais), o princípio da não-intervenção (durante o período de vivências, os estudantes não intervém na realidade dos assentamentos, apenas vivenciam a rotina das famílias e participam dela, trazendo para a universidade suas reflexões enquanto futuros profissionais). O EIV é composto de 3 fases: a primeira, com uma semana de estudos voltados para o entendimento da realidade agrária, seguido da segunda fase, que é o período de vivências, onde os estudantes são distribuídos em diversos assentamentos da reforma agrária do estado do Rio Grande do Sul, e por fim, a socialização das vivências e fechamento dos estudos na terceira fase. Esta edição do estágio de vivência ocorreu no assentamento da invernadinha em Júlio de Castilhos.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

11º Estágio Interdisciplinar de Vivência (EIV)

O 11º Estágio Interdisciplinar de Vivência aconteceu de 17 de fevereiro a 05 de março de 2014, apoiado pela Pró-Reitoria de Extensão e teve como tema "Conhecendo a Realidade do Campo do Rio Grande do Sul". O estágio foi criado no final da década de 80, por estudantes de Agronomia organizados na Federação dos Estudantes de Agronomia do Brasil (FEAB), e teve sua primeira edição no município de Dourados-MS. O EIV é construído em parceria com o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra, o MST, e tem como um dos seus principais objetivos, mostrar aos estudantes a realidade agrária do Brasil e propor um método diferenciado de ensino-aprendizagem, tendo como princípios, a interdisciplinaridade (estudantes de vários cursos e diferentes áreas do conhecimento participando), a formação humanística (voltada para a sociedade, e construindo novos valores e relações sociais), o princípio da não-intervenção (durante o período de vivências, os estudantes não intervém na realidade dos assentamentos, apenas vivenciam a rotina das famílias e participam dela, trazendo para a universidade suas reflexões enquanto futuros profissionais). O EIV é composto de 3 fases: a primeira, com uma semana de estudos voltados para o entendimento da realidade agrária, seguido da segunda fase, que é o período de vivências, onde os estudantes são distribuídos em diversos assentamentos da reforma agrária do estado do Rio Grande do Sul, e por fim, a socialização das vivências e fechamento dos estudos na terceira fase. Esta edição do estágio de vivência ocorreu no assentamento da invernadinha em Júlio de Castilhos.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

11º Estágio Interdisciplinar de Vivência (EIV)

O 11º Estágio Interdisciplinar de Vivência aconteceu de 17 de fevereiro a 05 de março de 2014, apoiado pela Pró-Reitoria de Extensão e teve como tema "Conhecendo a Realidade do Campo do Rio Grande do Sul". O estágio foi criado no final da década de 80, por estudantes de Agronomia organizados na Federação dos Estudantes de Agronomia do Brasil (FEAB), e teve sua primeira edição no município de Dourados-MS. O EIV é construído em parceria com o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra, o MST, e tem como um dos seus principais objetivos, mostrar aos estudantes a realidade agrária do Brasil e propor um método diferenciado de ensino-aprendizagem, tendo como princípios, a interdisciplinaridade (estudantes de vários cursos e diferentes áreas do conhecimento participando), a formação humanística (voltada para a sociedade, e construindo novos valores e relações sociais), o princípio da não-intervenção (durante o período de vivências, os estudantes não intervém na realidade dos assentamentos, apenas vivenciam a rotina das famílias e participam dela, trazendo para a universidade suas reflexões enquanto futuros profissionais). O EIV é composto de 3 fases: a primeira, com uma semana de estudos voltados para o entendimento da realidade agrária, seguido da segunda fase, que é o período de vivências, onde os estudantes são distribuídos em diversos assentamentos da reforma agrária do estado do Rio Grande do Sul, e por fim, a socialização das vivências e fechamento dos estudos na terceira fase. Esta edição do estágio de vivência ocorreu no assentamento da invernadinha em Júlio de Castilhos.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

11º Estágio Interdisciplinar de Vivência (EIV)

O 11º Estágio Interdisciplinar de Vivência aconteceu de 17 de fevereiro a 05 de março de 2014, apoiado pela Pró-Reitoria de Extensão e teve como tema "Conhecendo a Realidade do Campo do Rio Grande do Sul". O estágio foi criado no final da década de 80, por estudantes de Agronomia organizados na Federação dos Estudantes de Agronomia do Brasil (FEAB), e teve sua primeira edição no município de Dourados-MS. O EIV é construído em parceria com o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra, o MST, e tem como um dos seus principais objetivos, mostrar aos estudantes a realidade agrária do Brasil e propor um método diferenciado de ensino-aprendizagem, tendo como princípios, a interdisciplinaridade (estudantes de vários cursos e diferentes áreas do conhecimento participando), a formação humanística (voltada para a sociedade, e construindo novos valores e relações sociais), o princípio da não-intervenção (durante o período de vivências, os estudantes não intervém na realidade dos assentamentos, apenas vivenciam a rotina das famílias e participam dela, trazendo para a universidade suas reflexões enquanto futuros profissionais). O EIV é composto de 3 fases: a primeira, com uma semana de estudos voltados para o entendimento da realidade agrária, seguido da segunda fase, que é o período de vivências, onde os estudantes são distribuídos em diversos assentamentos da reforma agrária do estado do Rio Grande do Sul, e por fim, a socialização das vivências e fechamento dos estudos na terceira fase. Esta edição do estágio de vivência ocorreu no assentamento da invernadinha em Júlio de Castilhos.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

11º Estágio Interdisciplinar de Vivência (EIV)

O 11º Estágio Interdisciplinar de Vivência aconteceu de 17 de fevereiro a 05 de março de 2014, apoiado pela Pró-Reitoria de Extensão e teve como tema "Conhecendo a Realidade do Campo do Rio Grande do Sul". O estágio foi criado no final da década de 80, por estudantes de Agronomia organizados na Federação dos Estudantes de Agronomia do Brasil (FEAB), e teve sua primeira edição no município de Dourados-MS. O EIV é construído em parceria com o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra, o MST, e tem como um dos seus principais objetivos, mostrar aos estudantes a realidade agrária do Brasil e propor um método diferenciado de ensino-aprendizagem, tendo como princípios, a interdisciplinaridade (estudantes de vários cursos e diferentes áreas do conhecimento participando), a formação humanística (voltada para a sociedade, e construindo novos valores e relações sociais), o princípio da não-intervenção (durante o período de vivências, os estudantes não intervém na realidade dos assentamentos, apenas vivenciam a rotina das famílias e participam dela, trazendo para a universidade suas reflexões enquanto futuros profissionais). O EIV é composto de 3 fases: a primeira, com uma semana de estudos voltados para o entendimento da realidade agrária, seguido da segunda fase, que é o período de vivências, onde os estudantes são distribuídos em diversos assentamentos da reforma agrária do estado do Rio Grande do Sul, e por fim, a socialização das vivências e fechamento dos estudos na terceira fase. Esta edição do estágio de vivência ocorreu no assentamento da invernadinha em Júlio de Castilhos.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

11º Estágio Interdisciplinar de Vivência (EIV)

O 11º Estágio Interdisciplinar de Vivência aconteceu de 17 de fevereiro a 05 de março de 2014, apoiado pela Pró-Reitoria de Extensão e teve como tema "Conhecendo a Realidade do Campo do Rio Grande do Sul". O estágio foi criado no final da década de 80, por estudantes de Agronomia organizados na Federação dos Estudantes de Agronomia do Brasil (FEAB), e teve sua primeira edição no município de Dourados-MS. O EIV é construído em parceria com o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra, o MST, e tem como um dos seus principais objetivos, mostrar aos estudantes a realidade agrária do Brasil e propor um método diferenciado de ensino-aprendizagem, tendo como princípios, a interdisciplinaridade (estudantes de vários cursos e diferentes áreas do conhecimento participando), a formação humanística (voltada para a sociedade, e construindo novos valores e relações sociais), o princípio da não-intervenção (durante o período de vivências, os estudantes não intervém na realidade dos assentamentos, apenas vivenciam a rotina das famílias e participam dela, trazendo para a universidade suas reflexões enquanto futuros profissionais). O EIV é composto de 3 fases: a primeira, com uma semana de estudos voltados para o entendimento da realidade agrária, seguido da segunda fase, que é o período de vivências, onde os estudantes são distribuídos em diversos assentamentos da reforma agrária do estado do Rio Grande do Sul, e por fim, a socialização das vivências e fechamento dos estudos na terceira fase. Esta edição do estágio de vivência ocorreu no assentamento da invernadinha em Júlio de Castilhos.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

Mesa Redonda: Políticas Públicas e Direitos da Mulher

Fotografia de Diana Sampaio.
A Pró-Reitoria de Extensão Profª. Teresinha Heck Weiller foi mediadora da mesa redonda, com as seguintes palestrantes: Débora Aparecida Dias, delegada de Polícia, titular da Delegacia da Mulher de Santa Maria; Luciana Rambo, advogada e Maria Celeste Landerdahl, professora da UFSM, líder do Núcleo de Estudos sobre Mulheres, Gênero e Políticas Públicas (NEMGeP). A mesa integrou a programação do Dia Internacional da Mulher promovido pela Pró-reitoria de Gestão de Pessoas (Progep).

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

3º Café Intercom

O evento que é uma parceria entre a Faculdade de Comunicação Social da UFSM (FACOS) e a Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares em Comunicação (Intercom), ocorreu dia 29 de maio de 2014, na Athena Livraria. Durante o evento foi realizado o lançamento de livros, homenagem a professores e lançamento da nova marca dos cursos de comunicação. A Pró-Reitoria de Extensão foi representada pela pró-reitoria de extensão, Teresinha Heck Weiller. Os professores homenageados foram: Maria Ivete Trevisan Fossá, Paulo Roberto Oliveira de Araújo – representado pela coordenadora do curso de Jornalismo Laura Storch – e Veneza Mayora Ronsini – representada pelo doutorando Felipe Bordinhão-pelos 25 anos de carreira na Facos.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

Viva o Campus - Viva Bem

Vinculado à Pró-Reitoria de Extensão e ao Gabinete do Reitor da UFSM, o Programa Viva o Campus tem o objetivo de oferecer nos finais de semana ações para a comunidade regional no campus. Na edição intitulada "Viva Bem: Viva o Campus" o público teve a oportunidade de participar de atividades relaxantes, rodas de conversas sobre alimentação, caminhadas, meditação, além de apresentações de dança circular.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

Encerramento da I Jornada de Lutas das Mulheres

Depois de um mês inteiro de construção coletiva, promovendo debates, encontros, oficinas, espaços culturais, de aprendizagem, de conhecimento compartilhado e de muita luta! Encerraremos nossa Jornada, que contou com mais de 22 atividades organizadas por diversos coletivos, movimentos sociais, organizações educativas, populares e artísticas. Encerramos com a certeza de que este fim é simbólico, pois a luta sempre continua. Enquanto todas as mulheres forem tratadas de forma desigual, violenta e opressora, não pararemos por aqui! Seguiremos sempre exigindo respeito e os nossos direitos que nos são negligenciados diariamente.
O encerramento contou com a presença de mulheres em cargos administrativos da Universidade Federal de Santa Maria. O evento teve como fala principal a apresentação do trabalho de Aline Bagetti, intitulada: " Feminismos e a criação de micropolíticas no Plano da Diferença". Após foi apresentado o fórum Municipal Permanente de Mulheres de Santa Maria, pela professora Maria Celeste Landerdahl e aberto um convite a todos interessados em construí-lo.
(I Jornada de Luta das Mulheres. Disponível em https://www.facebook.com/IjornadadeLutasdasMulheres/posts/841546115860283. Acesso em 13/07/2017).

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

34º Seminário de Extensão Universitária da Região Sul - SEURS

Fotografia de Geisiane Ines Descavi Soares.
O Seminário de Extensão Universitária da Região Sul - SEURS é o principal evento de extensão universitária do sul do país. Promove o intercâmbio entre as Instituições de Ensino, estimula discussões e trocas de experiências sobre as ações de Extensão que permeiam as relações entre as Instituições e a comunidade externa. Em 2016, o Instituto Federal Catarinense – Campus Camboriú foi sede do encontro, que aconteceu de 3 a 5 de agosto. A programação do evento envolveu apresentações orais, minicursos, oficinas, apresentações culturais, palestras e visitas técnicas.
A UFSM participou com 16 apresentações orais e um mini-curso de projetos de extensão.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

34º Seminário de Extensão Universitária da Região Sul - SEURS

Fotografia de Geisiane Ines Descavi Soares.
O Seminário de Extensão Universitária da Região Sul - SEURS é o principal evento de extensão universitária do sul do país. Promove o intercâmbio entre as Instituições de Ensino, estimula discussões e trocas de experiências sobre as ações de Extensão que permeiam as relações entre as Instituições e a comunidade externa. Em 2016, o Instituto Federal Catarinense – Campus Camboriú foi sede do encontro, que aconteceu de 3 a 5 de agosto. A programação do evento envolveu apresentações orais, minicursos, oficinas, apresentações culturais, palestras e visitas técnicas.
A UFSM participou com 16 apresentações orais e um mini-curso de projetos de extensão.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

34º Seminário de Extensão Universitária da Região Sul - SEURS

O Seminário de Extensão Universitária da Região Sul - SEURS é o principal evento de extensão universitária do sul do país. Promove o intercâmbio entre as Instituições de Ensino, estimula discussões e trocas de experiências sobre as ações de Extensão que permeiam as relações entre as Instituições e a comunidade externa. Em 2016, o Instituto Federal Catarinense – Campus Camboriú foi sede do encontro, que aconteceu de 3 a 5 de agosto. A programação do evento envolveu apresentações orais, minicursos, oficinas, apresentações culturais, palestras e visitas técnicas.
A UFSM participou com 16 apresentações orais e um mini-curso de projetos de extensão.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

34º Seminário de Extensão Universitária da Região Sul - SEURS

Fotografia de Geisiane Ines Descavi Soares.
O Seminário de Extensão Universitária da Região Sul - SEURS é o principal evento de extensão universitária do sul do país. Promove o intercâmbio entre as Instituições de Ensino, estimula discussões e trocas de experiências sobre as ações de Extensão que permeiam as relações entre as Instituições e a comunidade externa. Em 2016, o Instituto Federal Catarinense – Campus Camboriú foi sede do encontro, que aconteceu de 3 a 5 de agosto. A programação do evento envolveu apresentações orais, minicursos, oficinas, apresentações culturais, palestras e visitas técnicas.
A UFSM participou com 16 apresentações orais e um mini-curso de projetos de extensão.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

Viva o Campus - The Césaros

Programação: Primeira Caminhada santa-mariense de Adoção, alusiva ao Dia Nacional de Adoção de Crianças e Adolescentes, comemorado no dia 25 de maio, além de feira de troca de livros e brinquedos e de atrações musicais organizada pelo Grupo de Apoio e Incentivo a Adoção de Santa Maria (GAIA-SM), Feira de Troca de Livros e Brinquedos; Brincadeiras e jogos com os professores do Grupo Criançar; Show Cataventar com o músico Marcelo Schmidt; Show com a The Césaros
Fonte pesquisada: http://site.ufsm.br/noticias/exibir/viva-o-campus-tera-shows-troca-de-brinquedos-e-liv

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

2º Fórum Regional de Extensão da UFSM

O evento é uma ação do projeto Desenvolva, que, no ano passado, iniciou os trabalhos de mapeamento e definição das demandas de prioridade em extensão. O objetivo é aproximar a sociedade da comunidade acadêmica. O fórum ocorre em cidades que têm campus da UFSM. A primeira edição ocorreu em Palmeira das Missões. A proposta do fórum de extensão reconhece as especificidades de cada campus com o intuito de discutir uma política macro da Universidade que contemple a integração regional.
Fonte pesquisada: http://site.ufsm.br/noticias/exibir/frederico-westphalen-recebe-2-forum-regional-de-ex

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

2º Fórum Regional de Extensão da UFSM

O evento é uma ação do projeto Desenvolva, que, no ano passado, iniciou os trabalhos de mapeamento e definição das demandas de prioridade em extensão. O objetivo é aproximar a sociedade da comunidade acadêmica. O fórum ocorre em cidades que têm campus da UFSM. A primeira edição ocorreu em Palmeira das Missões. A proposta do fórum de extensão reconhece as especificidades de cada campus com o intuito de discutir uma política macro da Universidade que contemple a integração regional.
Fonte pesquisada: http://site.ufsm.br/noticias/exibir/frederico-westphalen-recebe-2-forum-regional-de-ex

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

11º Estágio Interdisciplinar de Vivência (EIV)

O 11º Estágio Interdisciplinar de Vivência aconteceu de 17 de fevereiro a 05 de março de 2014, apoiado pela Pró-Reitoria de Extensão e teve como tema "Conhecendo a Realidade do Campo do Rio Grande do Sul". O estágio foi criado no final da década de 80, por estudantes de Agronomia organizados na Federação dos Estudantes de Agronomia do Brasil (FEAB), e teve sua primeira edição no município de Dourados-MS. O EIV é construído em parceria com o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra, o MST, e tem como um dos seus principais objetivos, mostrar aos estudantes a realidade agrária do Brasil e propor um método diferenciado de ensino-aprendizagem, tendo como princípios, a interdisciplinaridade (estudantes de vários cursos e diferentes áreas do conhecimento participando), a formação humanística (voltada para a sociedade, e construindo novos valores e relações sociais), o princípio da não-intervenção (durante o período de vivências, os estudantes não intervém na realidade dos assentamentos, apenas vivenciam a rotina das famílias e participam dela, trazendo para a universidade suas reflexões enquanto futuros profissionais). O EIV é composto de 3 fases: a primeira, com uma semana de estudos voltados para o entendimento da realidade agrária, seguido da segunda fase, que é o período de vivências, onde os estudantes são distribuídos em diversos assentamentos da reforma agrária do estado do Rio Grande do Sul, e por fim, a socialização das vivências e fechamento dos estudos na terceira fase. Esta edição do estágio de vivência ocorreu no assentamento da invernadinha em Júlio de Castilhos.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

6º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária (CBEU)

O 6º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária é uma iniciativa conjunta do Fórum de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras, do Fórum Nacional de Extensão e Ação Comunitária das Universidades e Instituições de Ensino Superior Comunitárias e Fórum de Extensão das Instituições de Ensino Superior Particulares. A relevância do evento consiste no debate acerca dos desafios da extensão universitária no Brasil, tematizando a amplitude alcançada por esta, ao plasmar o diálogo entre o saber acadêmico e o saber popular, propiciando uma rica síntese da abordagem dos problemas da realidade brasileira tanto quanto da implementação das políticas públicas até as práticas de inovação.
A temática escolhida para o 6º CBEU “Diálogos da Extensão: saberes tradicionais e inovação científica” aponta para a importância de reconhecer a existência de diferentes conhecimentos, sob a perspectiva da ciência e do senso comum. Para que, de fato, os trabalhos de extensão se constituam como respostas cada vez mais dinâmicas e propositivas, é necessário um diálogo entre os protagonistas desses conhecimentos. A Participação da UFSM: Nossa instituição teve trabalhos selecionados em todas as áreas. No total, 21 trabalhos foram escolhidos para Apresentações Orais (tendo especial destaque a área de educação com 8 trabalhos selecionados), 2 trabalhos para Rodas de Conversa e 1 trabalho na categoria Oficina. Em Belém, UFSM foi representada por alunos, professores e técnicos administrativos em educação. (PRE UFSM e alunos da universidade marcam presença no 6º CBEU.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

Viva o Campus - 1ª Corrida Rústica de Aniversário da UFSM

Em comemoração aos 55 anos da UFSM, a Pró-Reitoria de Extensão (PRE) em parceria com a Assessoria Esportiva Ideia Fixa, promoveram a 1ª Corrida Rústica de Aniversário da UFSM. O evento ocorreu no campus da universidade, dia 13 de dezembro de 2015 e teve como objetivo promover o bem-estar da comunidade de Santa Maria e região.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

11º Estágio Interdisciplinar de Vivência (EIV)

O 11º Estágio Interdisciplinar de Vivência aconteceu de 17 de fevereiro a 05 de março de 2014, apoiado pela Pró-Reitoria de Extensão e teve como tema "Conhecendo a Realidade do Campo do Rio Grande do Sul". O estágio foi criado no final da década de 80, por estudantes de Agronomia organizados na Federação dos Estudantes de Agronomia do Brasil (FEAB), e teve sua primeira edição no município de Dourados-MS. O EIV é construído em parceria com o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra, o MST, e tem como um dos seus principais objetivos, mostrar aos estudantes a realidade agrária do Brasil e propor um método diferenciado de ensino-aprendizagem, tendo como princípios, a interdisciplinaridade (estudantes de vários cursos e diferentes áreas do conhecimento participando), a formação humanística (voltada para a sociedade, e construindo novos valores e relações sociais), o princípio da não-intervenção (durante o período de vivências, os estudantes não intervém na realidade dos assentamentos, apenas vivenciam a rotina das famílias e participam dela, trazendo para a universidade suas reflexões enquanto futuros profissionais). O EIV é composto de 3 fases: a primeira, com uma semana de estudos voltados para o entendimento da realidade agrária, seguido da segunda fase, que é o período de vivências, onde os estudantes são distribuídos em diversos assentamentos da reforma agrária do estado do Rio Grande do Sul, e por fim, a socialização das vivências e fechamento dos estudos na terceira fase. Esta edição do estágio de vivência ocorreu no assentamento da invernadinha em Júlio de Castilhos.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

11º Estágio Interdisciplinar de Vivência (EIV)

O 11º Estágio Interdisciplinar de Vivência aconteceu de 17 de fevereiro a 05 de março de 2014, apoiado pela Pró-Reitoria de Extensão e teve como tema "Conhecendo a Realidade do Campo do Rio Grande do Sul". O estágio foi criado no final da década de 80, por estudantes de Agronomia organizados na Federação dos Estudantes de Agronomia do Brasil (FEAB), e teve sua primeira edição no município de Dourados-MS. O EIV é construído em parceria com o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra, o MST, e tem como um dos seus principais objetivos, mostrar aos estudantes a realidade agrária do Brasil e propor um método diferenciado de ensino-aprendizagem, tendo como princípios, a interdisciplinaridade (estudantes de vários cursos e diferentes áreas do conhecimento participando), a formação humanística (voltada para a sociedade, e construindo novos valores e relações sociais), o princípio da não-intervenção (durante o período de vivências, os estudantes não intervém na realidade dos assentamentos, apenas vivenciam a rotina das famílias e participam dela, trazendo para a universidade suas reflexões enquanto futuros profissionais). O EIV é composto de 3 fases: a primeira, com uma semana de estudos voltados para o entendimento da realidade agrária, seguido da segunda fase, que é o período de vivências, onde os estudantes são distribuídos em diversos assentamentos da reforma agrária do estado do Rio Grande do Sul, e por fim, a socialização das vivências e fechamento dos estudos na terceira fase. Esta edição do estágio de vivência ocorreu no assentamento da invernadinha em Júlio de Castilhos.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

Viva o Campus - Viva Bem

Vinculado à Pró-Reitoria de Extensão e ao Gabinete do Reitor da UFSM, o Programa Viva o Campus tem o objetivo de oferecer nos finais de semana ações para a comunidade regional no campus. Na edição intitulada "Viva Bem: Viva o Campus" o público teve a oportunidade de participar de atividades relaxantes, rodas de conversas sobre alimentação, caminhadas, meditação, além de apresentações de dança circular.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

Fórum de Extensão Conta - Extenda seu conhecimento!

Extenda foi uma reunião de pessoas interessadas em um mesmo tema para debate, informação e compartilhamento de opiniões, privilegiando a aprendizagem a partir da troca de ideias e experiências entre as ações de extensão da UFSM e de outras IES, associações, coletivos e interessados em geral. Foi um momento de questionamento e reflexão sobre a prática extensionista e uma oportunidade de reapreciação e redimensionamento das ações de extensão, com possibilidade de formação de novas alianças e parcerias.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

Fórum de Extensão Conta - Extenda seu conhecimento!

Extenda foi uma reunião de pessoas interessadas em um mesmo tema para debate, informação e compartilhamento de opiniões, privilegiando a aprendizagem a partir da troca de ideias e experiências entre as ações de extensão da UFSM e de outras IES, associações, coletivos e interessados em geral. Foi um momento de questionamento e reflexão sobre a prática extensionista e uma oportunidade de reapreciação e redimensionamento das ações de extensão, com possibilidade de formação de novas alianças e parcerias.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

Diálogos - Travestis e Transsexuais na Educação: acesso permanência e formação

[…] onde, de fato, estão as pessoas transgêneras, transexuais e as travestis? Para contextualizar essa reflexão e ampliar o debate, o Núcleo de Tecnologia Educacional (NTE UFSM - UAB), juntamente com a Pró Reitoria De Extensão Ufsm e o Coletivo Voe, realizaram o Diálogos “Travestis e transexuais na Educação: acesso, permanência e formação”.
(Debate sobre travestis e transexuais na educação será neste sábado. Disponível em: http://site.ufsm.br/noticias/exibir/dialogos-debate-sobre-travestis-e-transexuais-na-e. Acesso em 23/06/2017). Fotografia de Priscila Aguiar.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

Encontro Regional de Gênero, Cidadania e Participação Social

O Encontro Regional de Gênero, Cidadania e Participação Social: atores sociais em movimento teve como objetivo congregar atrizes e atores sociais/cidadãos dos Territórios da Cidadania Noroeste Colonial e Território Rural da Produção do Rio Grande do Sul, bem como estudantes, professores e profissionais do campo da saúde, a fim de tecer discussões e reflexões acerca da participação de mulheres em movimentos sociais com vistas ao empoderamento, autonomia econômica e igualdade social e de gênero.
A conferência de abertura foi proferida pela professora Ana Maria Colling (UFGD), seguida de relatos de experiências de atrizes sociais das mais diferentes áreas: Camila Franceschi e Débora Weleska Varoli, representando o Movimento dos Pequenos Agricultores - MPA; Cenira Gomes (Polaca) do Movimento dos Trabalhadores Desempregados - MTD; Irmã Vivian Anese, representando o Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente - CEDEDICA - de Passo Fundo; Dona Brasília Ribeiro do Movimento Indígena; Jéssica Souza e Letícia Stasiak do Coletivo Transformação de Frederico Westphalen. À tarde, a palestra ficou a cargo da professora Rosani Spanevello (UFSM).
O evento foi promovido pelo Grupo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Gênero, Vulnerabilidade e Cultura (GENVULC), do Curso de Enfermagem, juntamente com os NEDETs – Núcleos de Extensão em Desenvolvimento Territorial do Território da Cidadania Noroeste Colonial/RS e do Território da Produção. A atividade contou como Aula Inaugural para os estudantes do Curso de Enfermagem e todos os participantes receberam certificado.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

Viva o Campus - Magical Mystery

Programação: campeonato de manobras de skate na rua do Jardim Botânico com a Facos/UFSM; atividades de promoção à saúde com o programa de Residência Multiprofissional Integrado da UFSM, no Espaço Multiuso; Banda Magical Mystery

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

Viva o Campus - Guantánamo Groove

Âmbito e Conteúdo: Programação: Show com a Banda Guantánamo Groove; atividades de promoção à saúde com o programa de Residência Multiprofissional Integrado da UFSM, observação de aves no campus com o projeto "Olha o passarinho".

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

Aula Inaugural Pré-Vestibular Popular Alternativa

O Pré-Vestibular Popular Alternativa é um projeto ligado à Pró-Reitoria da Extensão da UFSM e em 2014 completa 15 anos de atividades. (Pré-Vestibular Popular Alternativa abre processo seletivo em março. Disponível em http://site.ufsm.br/noticias/exibir/10425. Acesso em 13/07/2017).

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

Fórum Regional Permanente de Extensão

O encontro, para discutirem de forma conjunta as demandas a ações prioritárias para a região onde está instalado o campus da Universidade, marcou o início dos eventos regionalizados do Fórum Permanente de Extensão, que vem sendo implantado na Universidade, por meio do projeto Desenvolva, conduzido pela Coordenadoria de Ações Regionais e Inovação, órgão ligado à Pró-Reitoria de Extensão (PRE), com o apoio do Escritório de Projetos EcoAGILE, do Colégio Técnico e Industrial da UFSM (CTISM). Após a abertura do Fórum, foram apresentados o diagnóstico dos projetos desenvolvidos pela UFSM e as demandas definidas durante encontros preliminares realizados em 2016. Em seguida, os participantes foram divididos em grupos de trabalho, conforme os oito eixos de atuação da extensão universitária: comunicação, educação, cultura, direitos humanos e justiça, tecnologia, trabalho, saúde e meio ambiente.
Fonte pesquisada: http://palmeira.ufsm.br/index.php/listar-noticias/1870-palmeira-das-missoes-sedia-forum-regional-permanente-de-extensao

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

11º Estágio Interdisciplinar de Vivência (EIV)

O 11º Estágio Interdisciplinar de Vivência aconteceu de 17 de fevereiro a 05 de março de 2014, apoiado pela Pró-Reitoria de Extensão e teve como tema "Conhecendo a Realidade do Campo do Rio Grande do Sul". O estágio foi criado no final da década de 80, por estudantes de Agronomia organizados na Federação dos Estudantes de Agronomia do Brasil (FEAB), e teve sua primeira edição no município de Dourados-MS. O EIV é construído em parceria com o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra, o MST, e tem como um dos seus principais objetivos, mostrar aos estudantes a realidade agrária do Brasil e propor um método diferenciado de ensino-aprendizagem, tendo como princípios, a interdisciplinaridade (estudantes de vários cursos e diferentes áreas do conhecimento participando), a formação humanística (voltada para a sociedade, e construindo novos valores e relações sociais), o princípio da não-intervenção (durante o período de vivências, os estudantes não intervém na realidade dos assentamentos, apenas vivenciam a rotina das famílias e participam dela, trazendo para a universidade suas reflexões enquanto futuros profissionais). O EIV é composto de 3 fases: a primeira, com uma semana de estudos voltados para o entendimento da realidade agrária, seguido da segunda fase, que é o período de vivências, onde os estudantes são distribuídos em diversos assentamentos da reforma agrária do estado do Rio Grande do Sul, e por fim, a socialização das vivências e fechamento dos estudos na terceira fase. Esta edição do estágio de vivência ocorreu no assentamento da invernadinha em Júlio de Castilhos.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

11º Estágio Interdisciplinar de Vivência (EIV)

O 11º Estágio Interdisciplinar de Vivência aconteceu de 17 de fevereiro a 05 de março de 2014, apoiado pela Pró-Reitoria de Extensão e teve como tema "Conhecendo a Realidade do Campo do Rio Grande do Sul". O estágio foi criado no final da década de 80, por estudantes de Agronomia organizados na Federação dos Estudantes de Agronomia do Brasil (FEAB), e teve sua primeira edição no município de Dourados-MS. O EIV é construído em parceria com o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra, o MST, e tem como um dos seus principais objetivos, mostrar aos estudantes a realidade agrária do Brasil e propor um método diferenciado de ensino-aprendizagem, tendo como princípios, a interdisciplinaridade (estudantes de vários cursos e diferentes áreas do conhecimento participando), a formação humanística (voltada para a sociedade, e construindo novos valores e relações sociais), o princípio da não-intervenção (durante o período de vivências, os estudantes não intervém na realidade dos assentamentos, apenas vivenciam a rotina das famílias e participam dela, trazendo para a universidade suas reflexões enquanto futuros profissionais). O EIV é composto de 3 fases: a primeira, com uma semana de estudos voltados para o entendimento da realidade agrária, seguido da segunda fase, que é o período de vivências, onde os estudantes são distribuídos em diversos assentamentos da reforma agrária do estado do Rio Grande do Sul, e por fim, a socialização das vivências e fechamento dos estudos na terceira fase. Esta edição do estágio de vivência ocorreu no assentamento da invernadinha em Júlio de Castilhos.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

Mesa Redonda: Políticas Públicas e Direitos da Mulher

Fotografia de Diana Sampaio.
A Pró-Reitoria de Extensão Profª. Teresinha Heck Weiller foi mediadora da mesa redonda, com as seguintes palestrantes: Débora Aparecida Dias, delegada de Polícia, titular da Delegacia da Mulher de Santa Maria; Luciana Rambo, advogada e Maria Celeste Landerdahl, professora da UFSM, líder do Núcleo de Estudos sobre Mulheres, Gênero e Políticas Públicas (NEMGeP). A mesa integrou a programação do Dia Internacional da Mulher promovido pela Pró-reitoria de Gestão de Pessoas (Progep).

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

6º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária (CBEU)

O 6º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária é uma iniciativa conjunta do Fórum de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras, do Fórum Nacional de Extensão e Ação Comunitária das Universidades e Instituições de Ensino Superior Comunitárias e Fórum de Extensão das Instituições de Ensino Superior Particulares. A relevância do evento consiste no debate acerca dos desafios da extensão universitária no Brasil, tematizando a amplitude alcançada por esta, ao plasmar o diálogo entre o saber acadêmico e o saber popular, propiciando uma rica síntese da abordagem dos problemas da realidade brasileira tanto quanto da implementação das políticas públicas até as práticas de inovação.
A temática escolhida para o 6º CBEU “Diálogos da Extensão: saberes tradicionais e inovação científica” aponta para a importância de reconhecer a existência de diferentes conhecimentos, sob a perspectiva da ciência e do senso comum. Para que, de fato, os trabalhos de extensão se constituam como respostas cada vez mais dinâmicas e propositivas, é necessário um diálogo entre os protagonistas desses conhecimentos. A Participação da UFSM: Nossa instituição teve trabalhos selecionados em todas as áreas. No total, 21 trabalhos foram escolhidos para Apresentações Orais (tendo especial destaque a área de educação com 8 trabalhos selecionados), 2 trabalhos para Rodas de Conversa e 1 trabalho na categoria Oficina. Em Belém, UFSM foi representada por alunos, professores e técnicos administrativos em educação. (PRE UFSM e alunos da universidade marcam presença no 6º CBEU.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

33° Seminário de Extensão Universitária da Região Sul (SEURS)

O 33º Seminário de Extensão Universitária da Região Sul – SEURS foi realizado pela Universidade Federal do Pampa na cidade de Bagé, Rio Grande do Sul, entre os dias 5 e 7 de agosto de 2015. Consolidado como o principal evento da extensão universitária no sul do país, o SEURS proporciona uma intensa troca de experiências e saberes, além de ser um espaço destinado às manifestações artístico-culturais desenvolvidas por essas instituições. A UNIPAMPA trabalhou na organização do 33º SEURS, buscando realizar um evento diferenciado, mas atendendo às expectativas dos extensionistas. Todas as atividades foram pensadas no âmbito do tema: Extensão e Cidade – Caminhos de interação, desenvolvimento e visibilidades.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (Brasil)

Results 1 to 50 of 61