Tipo 1973.034.001 - Doação de livros de Fundador da Fábrica Cyrilla

Original Objeto digital not accessible

Código de referência

BR RSUFSM UFSM-0-1-2-1-2-ICO-1973.034.001

Título

Doação de livros de Fundador da Fábrica Cyrilla

Data(s)

  • 1973-03-10 (Produção)

Nível de descrição

Tipo

Dimensão e suporte

01 fotograma de negativo flexível 6x6cm, P&B.

Nome do produtor

(14 de dezembro de 1960 até hoje)

História administrativa

A Universidade Federal de Santa Maria, idealizada e fundada pelo Prof. Dr. José Mariano da Rocha Filho em 14 de dezembro de 1960 e instalada solenemente em 18 de março de 1961, foi a primeira universidade instalada fora do eixo das capitais do estado no Brasil com a denominação de Universidade de Santa Maria.
A UFSM é uma Instituição Federal de Ensino Superior constituída como Autarquia Especial vinculada ao Ministério da Educação. 
A UFSM, por meio do Programa de Ingresso ao Ensino Superior - PEIES, desenvolve acompanhamento intensivo a 925 escolas participantes do ensino médio, trinta CRE's e os estados: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia e São Paulo.
A UFSM possui, hoje, em pleno desenvolvimento, cursos, programas e projetos nas mais diversas áreas do conhecimento humano. A Instituição mantém 66 cursos de Graduação Presenciais, 10 cursos de Educação a Distância e 72 cursos de Pós-Graduação Permanente.

Nome do produtor

(1998)

História administrativa

A Coordenadoria de Comunicação Social foi criada oficialmente na estrutura organizacional da Universidade Federal de Santa Maria pela RCU 016/98 de 30/12/1998, Parecer 013/98 da 570º reunião da Comissão de Legislação e Regimentos. Esse ato também determinou a criação das estruturas da Imprensa Universitária e Rádio Universidade.
A origem desse órgão remonta a 1962, quando foi criado o Departamento de Divulgação, Intercâmbio e Extensão Cultural, subordinado à Reitoria. Em 1971, a nomenclatura foi alterada para Departamento de Comunicação, ainda subordinado à Reitoria, pelo Parecer 465/71, do Conselho Federal de Educação. Em 1973 esse órgão foi desativado pelo Parecer 41/73 da sessão 189 do Conselho Universitário. Somente em 1978 a Resolução UFSM nº 17 criou o Departamento de Divulgação, que abarcava as funções do extinto Departamento de Comunicação. Esse Departamento contava com duas unidades: a Divisão de Imprensa Universitária e a Divisão Rádio Universidade. Sendo que na Divisão de Imprensa Universitária, em 1981, pela Resolução UFSM nº 117, foi criado o Setor Editorial que, logo em 1982, pela Resolução UFSM nº 016, tornou-se, oficialmente, a Divisão Editorial.
Em 1987, a Resolução UFSM nº 025 desativa o Departamento de Divulgação. Dessa forma os setores que formavam a Divisão Editorial foram reencaminhados. O Setor Editorial ficou vinculado à Reitoria e o Setor Fotográfico e de Relações Públicas ficou vinculado ao Gabinete do Reitor.
Em 1988, o Regimento Geral da Reitoria transforma em órgão suplementar central a Divisão de Imprensa Universitária, a Divisão Rádio Universidade e a Divisão Editorial permanece até 1998, com a criação da Coordenadoria de Comunicação Social pela RCU 016/98 de 30/12/1998, Parecer 013/98 da 570º reunião da Comissão de Legislação e Regimentos.

Fonte imediata de aquisição ou transferência

Âmbito e conteúdo

Em março de 1973 Hulda Carolina Frederica Engel, viúva de um dos fundadores da Fábrica de Refrigerantes Cyrilla doou os livros da biblioteca de seu esposo para a Universidade Federal de Santa Maria. Estiveram na residência para receber a doação o Reitor Mariano da Rocha Filho e Antonio Carlos Machado, chefe de Gabinete. A Fábrica Cyrilla de Bebidas Ltda. foi inaugurada setembro de 1910 pelo caixeiro viajante Frederico Adolfo Diefenthaler, em sociedade com o químico Ernesto Guilherme Geys. Produzia e comercializava águas minerais, águas gasosas (refrigerantes), licores e aperitivos sendo pioneira na cidade de Santa Maria no tocante à industrialização de bebidas. Conforme recente tese de Lima (2019) a fábrica foi uma das mais importantes e representativas da região central do Rio Grande do Sul, e o início da ocupação e o desenvolvimento do Bairro Itararé se deram em virtude da ferrovia instalada na cidade, tal como ocorreu com a Fábrica Cyrilla.
Fonte pesquisada:
LIMA, Bruna. FRONTEIRAS ENTRE O REGIONAL E O TRANSNACIONAL NA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO BRASIL E O CASO DA FÁBRICA CYRILLA DE SANTA MARIA, RS, BRASIL. 2019. 188 f. Tese (Doutorado) - Curso de Doutorado em História, Centro de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2019. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/19189/TES_PPGHISTORIA_2019_LIMA_BRUNA.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 12 mar. 2020.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Condições de acesso

Condiçoes de reprodução

Idioma do material

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de descrição

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Nota

Digitalização do negativo realizado com o equipamento Epson Perfection V800 Photo.

Identificador(es) alternativo(s)

Pontos de acesso - Assuntos

Pontos de acesso - Locais

Pontos de acesso de género

Identificador da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Estatuto

Nível de detalhe

Datas de criação, revisão, eliminação

Línguas e escritas

Script(s)

Fontes

Nota do arquivista

Descrição realizada por Flavia Geraldino Monteiro em 01/06/2020.

Objeto digital (Master) zona de direitos

Objeto digital (Referência) zona de direitos

Objeto digital (Visualização) zona de direitos

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Géneros relacionados

Locais relacionados